Agora também aqui

domingo, julho 05, 2009

Ainda sobre o Arraial

Não tenho uma grande experiência, foi apenas o meu segundo arraial, mas achei que estava muita gente, muito mais do que eu estava à espera.
E gente variada. Sempre imaginei que iria estar cheio de travestis, camionistas, plumas e lantejoulas. Já no meu primeiro arraial fiquei satisfeito por ver que assim não era. Também lá estavam, com todo o direito e acho muito bem. Mas havia também pessoas "normais", ou seja, sem excessos, sem estereótipos. E reparem que me refiro a pessoas "normais" independentemente da orientação sexual, ou seja , incluindo heterossexuais que também por lá estavam.
Este ano, acho que isso ainda era mais evidente.

E pergunto.... onde andaram todos estes anos?
Explico melhor. Não foi fácil crescer numa pequena aldeola, onde o único gay assumido, e consequentemente único "modelo/exemplo" era travesti de profissão, em que mais estereotipado era difícil. Só muitos anos mais tarde comecei a perceber que uma coisa não implica outra. E foi ainda mais tarde que conheci gays.... "normais" (detesto esta palavra... normais).
Agora sei que os há... afinal de contas...acho que me tornei num deles.... LOL
Mas acho que é isto que faz falta à nossa sociedade. Perceberem que o facto de termos uma orientação sexual diferente, implica apenas isso... uma orientação sexual diferente, mas que tudo o resto pode ser igual, ou diferente. E se conseguirmos ajudar alguém, que tem problemas de identificação... como eu acho que tive, melhor ainda.

5 comentários:

Francisco Reis disse...

De facto compreendo essa teu lado. Crescer num sitio pequeno e ainda pra mais um pouco conservador não é fácil e contemo-nos. depois de ter vindo cá para o continente é que me fui aceitando e olhando mais além do termo "gay". Aceitei-me e aceitei os outros. Deixei de ficar preso ao secretismo da internet e dos encontros à socapa e passei a estar mais à vontade socialmente.

Já tinha ido a um arraial em Alcobaça.. foi mini,é verdade, no entanto deu para ver como a sociedade até está a evoluir. Num recinto fechado com publicidade assumidamente gay e entrada paga, viu-se muitas familias, crianças, casais hetero, pessoas de alguma idade ( e os gays tb) mas tudo num ambiente de pura aceitação e normalidade. Uma mini comunidade onde não haviam olhares de lado nem comentários ao ouvido. O arraial de lisboa foi outro exemplo. E acho que como disseste o que falta mesmo é que mais pessoas adiram ao Arraial, que se devia centrar nesse mesmo combate à discriminação, pois nesse ambiente é que se combatem todos os estériotipos que existem sobre nós gays. É o triste contraste entre o arraial e a marcha, que por sinal é a mais pública e a mais Esteriotipada que existe...

Bem que grande comentário LOL.
Rudolph out.

pinguim disse...

Este Arraial foi realmente uma evolução muito grande; e se não fosse a chuva, maior concentração de pessoas teria havido.
Contráriamente à opinião dos organizadores, que acham que o Arraial se deve sempre realizar ou na Praça do Comércio ou na Praça do Município (locais nobres da cidade), eu prefiro-o ali, junto à Torre de Belém...
Abraço.

Aequillibrium disse...

=)

qd vem o próximo?

ZEP disse...

Francisco: a diferença entre o arraial e a marcha, é que a marcha é mais exposta. É durante o dia e tem os olhos da comunicação social em cima. Daí os gay mais "out" aparecerem.
O arraial, por mais divertido e "aberto" que seja, é à noite, já as cameras e máquinas fotográficas da imprensa estão a dormir. Daí ter mais diversidade.

Eu sou por uma marcha arraialada.

http://frutaeverdura.blogspot.com/2009/06/marcha-ou-parada.html

F3lixP disse...

Infelizmente não pude ir mas gostava imenso de experimentar!

Gays normais, lol, eu sou um gay normal, gosto de meninos! ;)

Blip.fm