Agora também aqui

sábado, fevereiro 21, 2009

Máscara



Quando era pequeno, aprendi a esconder-me atrás de uma máscara. As discussões permanentes dos meus pais, os gritos, o sofrimento. Tudo isso eu "apagava". Um sorriso na cara, e fingir que estava tudo bem.

Durante a infância e adolescência, as coisas não melhoraram. Pelo contrário. Junto aos problemas familiares, a "descoberta" que se calhar não seria igual aos outros, a percepção da atracção por pessoas do mesmo sexo. Junto a isso, o ser o menino bonito da família, o modelo exemplar. Bom aluno, sem fazer disparates, sem consumir álcool ou tabaco. O ser responsável. O ser forte desde criança e não me deixar abalar. A capacidade de pensar objectivamente nos assuntos e tomar as decisões "responsáveis". O facto de me isolar do mundo, de ter poucos ou nenhuns amigos. O esconder-me de mim próprio, da família e dos amigos.
Mas sempre bem disposto, com um sorriso na cara, e fingir que estava tudo bem, e ninguém saber o que ia cá dentro.

Agora, adulto... Cada vez é mais difícil manter a máscara... Não por falta de força, não por fraqueza, mas por estar farto, farto de fingir que está tudo bem. Agora não preciso de fingir. Não preciso de me fingir de forte. Sou forte! Sei o que aguento, sei que aguento muito mais!
Vem mundo que estou aqui!

10 comentários:

Kapitão Kaus disse...

Um abraço:)

Individual(mente) disse...

Não passei pela primeira metade do que disseste mas conheço bem a segunda: não achar piada nenhuma à vida que se leva. Por enquanto a máscara vai continuando a ser usada...

Abraços!

Heartbeats disse...

A máscara torna-se uma conveniência. É bom arriscar, deixar respirar os poros, mesmo que implique ficarmos um pouco desorientados e deixarmos os outros tb um pouco desorientados.
abraço

B! disse...

Obrigado. Vi-me neste post.

pinguim disse...

Quando escreves algumas linhas mais, e aparecem textos assim, é caso para te pedir para escreveres sempre mais do que o habitual: gostei muito!!!!
Abraço.

Daniel Silva disse...

A vontade é forte, querido amigo, mas tens de ter cuidado. Não preconizo a guerra, mas admiro a luta.

Abreijos

anareis disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
I'm a Saint! disse...

http://www.peticao.com.pt/doar-sangue

Assine a petição para que os homossexuais possam dar sangue.

Obrigado

Pijaminha disse...

É isso mesmo. A parte final do post é que é importante e é mesmo assim que devemos ser: enfrentar o mundo com força e determinação.
Abraço

Aequillibrium disse...

obrigado a todos pelas vossas palavras...

:D

Blip.fm